4 de fevereiro de 2012


Duna

Nasce a lua cheia: tudo pode acontecer...
Lado a lado a celebrar, mar e areia,
É seta de cupido ao anoitecer
O luar que tudo permeia.
Sai da água, roça o chão; ela ouviu chamar...
Vê no alto acesa a candeia da paixão:
O clarão do luar.
Arrasta-se às dunas, labirintos de areia,
Gemidos de prazer a ecoar.
Canto extasiado de sereia 
na duna, sob o luar...




Nenhum comentário: